: adentro floresta afora:

 

 

“Adentro Floresta Afora” é o primeiro álbum solo da cantora e artista plástica Leonora Weissmann como intérprete, posterior a uma experiência dada sempre através de grupos. Após um amadurecimento de sua voz e interpretação, Leonora busca agora experimentar novas possibilidades convidando diversos e talentosos músicos para adentrarem a floresta afora de seu universo criativo, compondo esse trabalho.

 

O trabalho é o resultado de uma pesquisa e prática que a artista vem desenvolvendo nos últimos anos, cantando músicas instrumentais e canções com diversos compositores e principalmente com os grupos Quebrapedra, Misturada Orquestra e Coletivo ANA, todos com CDs lançados, em 2008, 2011 e 2014, respectivamente. Sua experiência nos campos da canção e da música instrumental brasileiras gerou a vontade de realizar seu primeiro trabalho solo com um disco com o repertório híbrido.

 

Esses dois campos estão no disco como colunas principais, equilibradas por compositores mineiros que, através da interpretação da cantora, mostram, cada um, duas composições: uma canção e uma instrumental. A escolha desse caminho vem demonstrar a existência de brilhantes compositores da cidade de Belo Horizonte também interessados na diluição dessas fronteiras. O grupo de compositores que forma o disco são Hermeto Pascoal, Renato Motha e Fernando Brant, Kristoff Silva e Pablo Castro, Rafael Macedo, Rafael Martini, Alexandre Andrés e Bernardo Maranhão e Luiza Brina. Hermeto Pascoal, o único que não é do grupo de mineiros, é influência fundamental de todos os artistas envolvidos e da própria cantora. Leonora assina duas das músicas, uma em parceria com Rafael Martini e outra com a compositora Luiza Brina.

 

Os arranjos do disco são assinados pelos emergentes e jovens músicos mineiros Rafael Martini e Rafael Macedo. O grupo de músicos é formado por Rafael Martini (piano, violão, acordeom, vibrafone e steel drums), Rafael Macedo (violão e piano) Frederico Heliodoro (Contrabaixo), Edson Fernando (percussão, vibrafone e steel drums) e Alexandre Andrés (flautas). O disco conta ainda com a participação dos cantores Sérgio Pererê, Leopoldina, Beth Dau, Renato Motha e Patrícia Lobato.

 

A arte do CD e do cenário dos shows é também assinada por Leonora, pensando o disco e o show como obras de arte que agregam imagem e som. O nome “Adentro Floresta Afora”, é também o título de uma coleção de pinturas de Leonora, apresentadas em 2013 nas cidades de Belo Horizonte e São Paulo. Produção que é fruto de uma intensa imersão na pintura contemporânea e seu pensamento.

A “Misturada Orquestra” é formada por instrumentistas, compositores e arranjadores de uma nova geração de músicos mineiros, coordenados pelo músico e professor Mauro Rodrigues. Os une a paixão pela música e a busca de uma sonoridade para suas composições e performances. A instrumentação é bastante variada incluindo instrumentos da formação tradicional de uma orquestra como flautas, trombone, trompete, saxofones até outros menos comuns com violões, guitarras, bateria e uma gama bastante variada de percussão.

 

Os músicos vêm trabalhando juntos neste projeto desde 2005. A “Misturada” tem sido, neste período, um profícuo laboratório de composição, orquestração, improvisação e performance, possibilitando o desenvolvimento de uma sonoridade original. A instrumentação inusitada oferece muitas possibilidades de experimentação de cores e texturas, possibilitando a inclusão de uma gama bastante variada estilos e sonoridades.

 

O primeiro CD do grupo foi lançado em 2011 e seu repertório é predominantemente autoral e conta com a participação de Toninho Horta, Benjamim Taubkin, Chico Amaral e Antonio Loureiro.

 

 

 

A banda qUEbRApEdRA foi formada em 2001 por jovens músicos e compositores mineiros em torno da música e da canção brasileira, lançando um olhar particular e renovador sobre esse gênero. Com a proposta de realmente surpreender os ouvidos atentos, apresentam uma estética diferenciada e arranjos surpreendentes que aliam rigor técnico à liberdade criativa.

 

Todos os seus componentes, profundos conhecedores do repertório da música popular brasileira, focalizam seu interesse na canção em seus vários aspectos, tanto em sua gênese composicional, mantendo um trabalho autoral envolvendo os membros do grupo, todos eles músicos profissionais e letristas, quanto na investigação interpretativa de canções do repertório de compositores consagrados como Tom Jobim e Egberto Gismonti.

 

O trabalho composicional envolve canções assinadas pelos integrantes do grupo qUEbRApEdRA e por alguns de seus membros em parceria com músicos e escritores da nova geração que vêm se destacando no cenário artístico-cultural mineiro e nacional. A pesquisa do grupo considera a relação letra-música como alicerce direcionador das composições, tomando como base toda a história da canção brasileira, suas particularidades e potencial em consolidar diálogos. Diálogos que envolvem as diferentes áreas artísticas, como a música e a literatura, bases da construção cancioneira, e as artes plásticas, participante do processo de edificação e estruturação do pensamento formal e poético do grupo, mas sem esquecer do diálogo mais importante, que se dá quando a obra serve ao mesmo tempo como produto e único meio real de comunicação entre seus feitores e o público, objetivo final de todo e qualquer objeto artístico.

 

No som do grupo, são claramente audíveis referências a importantes e conhecidos capítulos da produção cancioneira e instrumental brasileira e internacional, que apontam para nomes como Elis Regina, Edu Lobo, Egberto Gismonti e Hermeto Pascoal, mas que também chamam a atenção para linguagens mais ou menos íntimas do grande público como o jazz, a improvisação, o samba e a música tradicional brasileira. As matrizes do grupo são assim desveladas, mas sempre apresentadas com força, delicadeza, exatidão e exuberância, marcas inconfundíveis do grupo.

 

No palco, Leonora Weissmann (voz), Rafael Martini (piano, violão e voz), Pedro Maglioni (baixo),Mateus Oliveira (bateria e percussão) e Edson Fernando (bateria e percussão) apresentam um som coeso, pesado e ao mesmo tempo sutil. Nesses anos, seus integrantes vêm colecionando prêmios, elogios da crítica e do público, e se apresentado nos mais importantes espaços de Minas Gerais e do país. Mantendo trabalhos individuais e paralelos, os cinco músicos do qUEbRApEdRA também possuem extensos currículos individuais, recheados de prêmios importantes e trabalhos de grande notoriedade.

 

Luísa Rabello

LEO DRUMOND / NITRO Direitos reservados (c) Nitro.

Coletivo A.N.A.

som